As vantagens de fazer Relações Internacionais no exterior! - Daqui pra Fora | Faculdade nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido

As vantagens de fazer Relações Internacionais no exterior!

Relações Internacionais é certamente um dos cursos que teve maior aumento de interesse por parte dos alunos atualmente. As razões são várias. Algumas podem até parecer óbvias, pois basta observar o mapa político e econômico mundial, desenhado depois da globalização, para entender por que estudantes do mundo inteiro buscam cada vez mais esse curso nas universidades.

Contudo, justamente em razão dessa grande busca pelo curso, é fundamental procurar estudar nas melhores faculdades de relações internacionais do mundo para se destacar no mercado de trabalho, uma vez que, em função dessas mudanças geopolíticas e econômicas, os cursos tiveram que se atualizar e sofreram alterações significativas, principalmente na última década.

Se você tem vontade de estudar Relações Internacionais no exterior e quer conhecer mais sobre o tema, acompanhe este post, pois vamos apresentar todos os detalhes!

Como é o curso de Relações Internacionais e por que cursá-lo no exterior?

Ao longo do tempo, diversas alterações ocorreram no curso de Relações Internacionais, uma das principais mudanças foi no foco, que antigamente era voltado principalmente para formar diplomatas, mas hoje também tem o objetivo, nas grandes universidades, de formar empresários prontos para exercer lideranças no mercado mundial — em muitas delas, inclusive, esse é o objetivo principal. Os conteúdos na faculdade estão muito ligados à Economia, Direito, Ciências Políticas e História.

Quando falamos em se relacionar com o resto do mundo, nada melhor do que começar saindo da sua casa, da sua cidade ou do seu país. Esse já é um grande passo para se desenvolver em relações internacionais.

Na Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, por exemplo, 6% dos 26 mil alunos (cerca de 1.560) são de fora do país. Para um brasileiro, esse número é ainda maior, já que todos os americanos também são estrangeiros para nós.

Portanto, um aluno brasileiro que faz a graduação nos EUA (onde há os mais bem-conceituados cursos de Relações Internacionais do mundo) vai conviver praticamente 100% do tempo com estrangeiros. E isso representa uma “aula” com valor inestimável que o brasileiro tem diariamente por lá, principalmente em um curso como esse.

O contato com os alunos internacionais é certamente muito mais intenso numa universidade fora do Brasil não só pelo número maior de estrangeiros que há por lá, mas também porque grande parte dos estudantes (estrangeiros ou não) mora no campus. Portanto, comem, dormem, lavam roupa, frequentam eventos culturais e esportivos e desenvolvem várias outras atividades todos os dias.

Assim, é impossível ficar distante do contato internacional. Diversas universidades americanas, canadenses e britânicas costumam receber alunos de mais de 100 países diferentes. Além disso, durante o curso, os alunos de Relações Internacionais nos EUA e Canadá fazem intercâmbios de, em geral, um semestre em outros países, estudando e trabalhando.

Nos EUA, a proporção de alunos que viaja para fora durante a graduação é bem maior, porque em muitos dos cursos esse intercâmbio é obrigatório (a Babson University, de Massachusetts, por exemplo, só garante vaga nos dormitórios por 7 semestres para o estudante de RI — assim, um dos semestres precisa obrigatoriamente ser feito no exterior). Essa experiência, além de contar positivamente no currículo, certamente oferece contribuições que vão fazer a diferença na hora de conseguir um emprego ou um cargo nessa área.

Quais são as melhores faculdades de Relações Internacionais do mundo?

Como vimos, existem diversas vantagens em realizar o curso de Relações Internacionais no exterior — como o profundo contato com outras culturas e pessoas de outras nacionalidades, itens fundamentais para o estudante da área. Contudo, também é importante escolher uma das melhores faculdades de Relações Internacionais para aproveitar todos os seus benefícios.

Nos Estados Unidos, a Universidade de Richmond, no estado da Virginia, é a que tem o melhor curso de graduação voltado para interessados em Negócios Internacionais do país, de acordo com o ranking divulgado pela Bloomberg Businessweek.

Já de acordo com uma publicação da revista Foreign Policy, que considera os líderes nos níveis de graduação, mestrado e PhD, as universidades que foram mais bem avaliadas são as famosas Harvard, Stanford, Columbia e Yale — todas localizadas nos Estados Unidos e pertencentes à Ivy League — grupo de instituições de elite que se tornou sinônimo de excelência acadêmica.

A Brown University, localizada em Rhode Island, nos Estados Unidos, é mais uma instituição que tem excelência no ramo e faz parte da Ivy League. Com um campus que conta com 230 prédios, a universidade adota um método chamado “open curriculum”, que se destaca por oferecer liberdade aos estudantes para adaptarem a sua própria grade curricular. Além disso, a instituição ainda oferece inúmeras oportunidades de estágios e em pesquisas para os alunos da graduação.

Na Inglaterra, a London School of Economics (LSE), uma universidade pública britânica fundada em 1895 e localizada em Londres, é uma instituição de excelência especializada em Relações Internacionais — a escola está entre as dez melhores do mundo!

No entanto, se a sua vontade for estudar no Canadá, saiba que o país também conta com excelentes instituições que ministram o curso, como a famosa Universidade de Toronto, que está sempre bem posicionada nos principais rankings mundiais.

É válido ressaltar que para ingressar em qualquer uma dessas instituições é preciso passar por um processo seletivo, que costuma contar com a apresentação de documentos gerais, como histórico escolar, cartas de recomendação e certificado de proficiência em inglês (em exames como o TOEFL).

Além disso, a redação é fundamental para o ingresso em universidades estrangeiras, pois é por meio dela que as instituições decidem se o perfil do aluno combina com a identidade da escola, além de servir como critério de desempate entre candidatos que cumprem as exigências acadêmicas necessárias.

Agora que você já conhece as melhores faculdades de relações internacionais do mundo e as vantagens de realizar o curso no exterior, prepare-se com antecedência — para entender o processo, os critérios avaliados e prestar todos os exames necessários — e siga as nossas dicaspara construir uma carreira de sucesso!

Se você se interessou sobre o tema, continue a visita no blog e leia agora mesmo o nosso texto “Entenda a importância da redação em universidades estrangeiras”.

 



Comentários