Estudante se preparando para fazer o SAT ou ACT.

SAT ou ACT

O processo seletivo para as universidades americanas busca avaliar o aluno como um todo. Apesar de ser necessária a realização do SAT e/ou ACT, não é baseado na nota de uma única prova.

As universidades usam várias ferramentas para conhecer o aluno, como estudante e como pessoa, a fim de saber se o candidato tem o perfil alinhado com o da instituição.

Uma das ferramentas que compõem a avaliação do perfil acadêmico dos candidatos são os testes padronizados, que corresponderiam ao ENEM no Brasil.

Igualmente, é uma forma de padronizar a avaliação do desempenho dos estudantes, que vêm dos mais diferentes backgrounds e também do mundo inteiro.

Além disso, as universidades ainda consideram o histórico escolar dos alunos, entre outros critérios, para definir o perfil acadêmico de cada um.

Nos Estados Unidos e em outros países, os testes padronizados mais aceitos são o SAT e o ACT. Os dois exames avaliam escrita, interpretação de texto, raciocínio crítico e lógico, matemática, e no caso do ACT, também ciências.

A nota do SAT e do ACT é um dos componentes da application. Portanto, não determina sozinha se o candidato vai ou não ser aceito em uma universidade nos Estados Unidos.

Mas ela ajuda a indicar o perfil de universidade em que o aluno pode ser aceito. As instituições mais concorridas exigem notas mais altas nestes exames. Por isso, é importante saber escolher a prova certa para você.

As diferenças entre SAT e ACT

O SAT é mais antigo e portanto um pouco mais conhecido pelos alunos brasileiros, mas praticamente todas as instituições aceitam os dois testes, sem preferências. As duas provas são reconhecidas igualmente pelas universidades. Cabe ao aluno escolher qual prefere fazer.

SAT e ACT são aplicados no Brasil várias vezes no ano e em diversas capitais. O aluno pode fazer o teste mais de uma vez e a nota que será levada em consideração pelas universidades sempre será a mais alta.

A opção é, portanto, pessoal e depende do perfil de cada aluno. Por isso, vale a pena saber um pouco mais sobre cada uma das provas.

SAT (Scholastic Aptitude Test)

O SAT é dividido em 3 partes que avaliam 3 competências: Matemática, Interpretação de Texto (leitura e escrita) e Redação (essay). A redação no SAT é opcional.

As duas primeiras seções valem de 200 a 800 pontos. O resultado final, portanto, varia entre 400 e 1600 pontos. A redação é avaliada separadamente, em uma escala de 2 a 8 pontos.

O candidato tem 3 horas para fazer a prova, que tem 154 questões (100 minutos para Interpretação de Texto e 80 minutos para Matemática). Quem optar por fazer a redação, tem 50 minutos para terminar.

A inscrição para o SAT é feita na página do College Board, instituição responsável pelo teste. Lá estão disponíveis também as datas e locais das provas no Brasil.

ACT (American College Testing)

O ACT é composto por 4 seções: Matemática, Inglês, Interpretação de Texto (leitura) e Ciências, divididas em 215 questões de múltipla escolha. A redação também é opcional no ACT.

O aluno tem 45 minutos para fazer a seção de inglês, 60 para Matemática, 35 para Interpretação de Texto e mais 35 minutos para Ciências, um total de 175 minutos. Quem optar por fazer a redação tem mais 40 minutos.

Cada uma das 4 sessões vale de 1 a 36 pontos. E a partir do resultado de cada uma delas é feita a nota final (que pode ir de 1 a 36 também). A nota da redação (para quem optou por fazer) é calculada de forma diferente (vale de 2 a 12 pontos).

A inscrição é feita no próprio site da prova, onde há também todas as informações sobre as provas.

No vídeo abaixo, você encontra mais informações sobre os dois testes:

A preparação para as provas

Ter um ótimo nível de inglês e boas notas no colégio não são garantia de sucesso no SAT e no ACT. Estas provas têm características muito específicas, bem diferentes daquelas que os estudantes brasileiros estão acostumados a fazer.

Por isso, fazer simulados é fundamental. Mas para atingir o seu melhor desempenho você deve focar a preparação naquilo que os testes realmente exigem, para não perder tempo na hora da prova e correr o risco de não conseguir terminar. Controlar o tempo nestes exames é um dos principais desafios.

Para isso, é preciso ir além: você deve saber o que estudar, como estudar e ainda quando fazer os simulados.

Também é fundamental saber definir qual é a melhor prova para você, aquela em que você tem mais facilidade e, portanto, mais chances de obter um resultado melhor.

Ainda é importante estabelecer objetivos e metas de acordo com cada universidade onde vai aplicar. Dessa forma, as chances de sucesso serão muito maiores.

A orientação de uma consultoria especializada pode fazer toda a diferença nessa jornada. Desde 2001, a Daqui pra Fora já orientou mais de 3.000 estudantes brasileiros na preparação para as provas e em todo o processo de candidatura para universidades no exterior.

Nossa preparação foi desenvolvida pensando em alunos brasileiros e como aprendemos os conteúdos na escola, isso maximiza o potencial dos alunos onde cobrimos todo o conteúdo, técnicas e estratégias da resolução dos exercícios.

Se quiser saber mais sobre o nosso trabalho, preencha o formulário abaixo e converse com um dos nossos especialistas.

Mentoria em Grupo: Faculdade no Exterior

Planejamento, preparação e bolsas de estudo. Entenda o modelo de ensino, conheça os cursos disponíveis, o passo a passo do planejamento, da preparação e como funcionam as bolsas de estudo.

19.06

19h00

Webinar: Programa de Programa de Preparação Antecipado Daqui pra Fora (Early Guidance)

O que é, como funciona, formato, módulos, tópicos abordados, exemplos práticos, relatórios, controle da evolução, casos de sucesso. Conheça o que é feito, como é feito. Conheça também alguns de nossos mentores.

25.06

19h00

Quer receber mais informações sobre Faculdade no Exterior?