Por que deixar seu filho estudar e morar fora do Brasil? - Daqui pra Fora | Faculdade nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido

Por que deixar seu filho estudar e morar fora do Brasil?

Atualmente, estudar e morar fora do Brasil é o sonho de muitos estudantes. Enquanto a promessa de liberdade e um mundo novo cheio de possibilidades se oferecem aos jovens, pais e responsáveis se voltam às questões práticas desse processo e se veem em um mar de dúvidas e inseguranças. 

Não se preocupe: você não está nessa sozinho. Cercar-se de informação é a primeira medida para reduzir as interrogações sobre como tornar esse sonho possível para seu filho.

Outra boa saída é conhecer as vantagens que essa experiência pode trazer a um jovem. Quer saber mais sobre elas? Então acompanhe este texto até o fim!

Desenvolver a autonomia e a responsabilidade

Abrir mão do conforto da casa dos pais não é uma decisão que todos os jovens estão dispostos a tomar, mas que cedo ou tarde precisam enfrentar. Independentemente da modalidade de moradia escolhida no exterior (homestay, dormitório na faculdade etc.), isso implica assumir novas responsabilidades — que podem ir de pagar as próprias contas a lavar as próprias roupas, por exemplo.

Por mais que seu filho ainda não desempenhe essas atividades na sua casa, essa é justamente um bom momento de treinar a independência dele e de prepará-lo para a vida adulta. Além disso, as novas responsabilidades podem não vir apenas na forma de atividades domésticas. Existe também a oportunidade de trabalhar algumas lições financeiras. 

Afinal, como ele vai se sustentar no exterior? Ele terá uma bolsa, uma mesada ou precisará trabalhar durante o período? A gente sabe que é dever dos pais se preocupar, mas pode ser mais interessante deixar que o jovem administre seus recursos durante essa experiência. Certamente ele retornará com diferentes noções e valores acerca do dinheiro. 

Trabalhar o autoconhecimento

Morar fora do Brasil e longe da família é uma experiência que pode ser enriquecedora. Sair de casa pode significar a perda de alguns mimos e confortos. Porém, é uma forma de o jovem se conhecer mais e até mesmo amadurecer

Diferenças culturais, dificuldades de comunicação e outros fatores influenciam (e podem dificultar) a socialização no exterior. A saudade de casa e a distância dos amigos e dos familiares que ficaram em solo brasileiro também não deixam essa situação mais confortável. Assim, alguns momentos de solidão acabam sendo comuns — mas isso não deve ser encarado como algo inteiramente negativo. 

A cobrança e a influência dos familiares diminui e o jovem pode, finalmente, tomar as próprias decisões. Em contrapartida, terá de lidar sozinho com as consequências de seus atos. Outra vantagem é a possibilidade de conhecer pessoas com outros tipos de repertórios e experiências, que talvez não cruzassem seu caminho no Brasil. 

Aperfeiçoar um idioma

Em muitos casos, o principal objetivo de morar no exterior é justamente o de aperfeiçoar um segundo idioma — mais comumente o inglês. Apesar de termos grande acesso a produções musicais, cinematográficas e de outras formas de entretenimento internacionais, estar em um país que fala inglês de forma nativa é decisivo na aquisição da fluência. 

Isso acontece especialmente por conta da utilização da língua em diferentes domínios. Ao sair do país, você não usa o idioma apenas para escutar música ou ver um filme, que são as utilizações mais comuns da língua no Brasil.

Ao contrário, o contato com o inglês se dá nas mais diferentes esferas da vida cotidiana — algo semelhante com o que ocorre quando se aprende uma língua nativa, mesmo que ninguém realmente se dê conta disso. Desde pedir um pão na padaria a perguntar por informações para pegar um ônibus ou assistir às aulas na faculdade: toda a comunicação é feita em inglês, o que certamente traz grandes vantagens no desenvolvimento do idioma. 

Investir na carreira nacional e internacional

Nem todo mundo tem a oportunidade de estudar ou morar fora do país. Assim, quem faz isso com pretensões profissionais certamente se destaca da concorrência ao retornar ao Brasil. 

Em 2018, mais de 50 mil universitários brasileiros iniciaram uma graduação internacional, e a busca por esse tipo de especialização tem crescidoE o investimento vale a pena: o salário de quem tem inglês fluente chega a ser 61% maior do que o de quem não domina a segunda língua.

Existem diversas empresas com recrutamento focado em estudantes que se formaram no exterior e oferecem carreiras promissoras. Quanto mais elevado o cargo em uma empresa, maior é a exigência com relação a um segundo idioma, visto que são os altos executivos que costumam negociar com o mercado externo. Assim, o quanto antes seu filho dominar uma segunda língua — de forma realmente fluente — melhores as chances de ser bem-sucedido no mercado. 

Existe ainda a possibilidade de seu filho almejar uma carreira acadêmica. A experiência em uma universidade no exterior pode abrir novas portas e permitir o contato com tecnologias e pesquisas ainda não disponíveis no Brasil, também tornando-o valioso ao mercado interno.

Ou ainda, abrir a mente para novos negócios e se tornar empreendedor. Muitos alunos da Daqui pra Fora voltaram ao Brasil com grandes ideias e fundaram startups que estão revolucionando o mercado nacional.

Aumenta a bagagem cultural

Falamos brevemente sobre o contato com pessoas (e até pesquisas) diferenciadas — situações que não aconteceriam no Brasil. Podemos entender todas essas situações com o aumento da bagagem cultural do seu filho. 

Estudar no exterior, especialmente em escolas que já têm tradição em receber estudantes internacionais, permite o contato com pessoas de outras nacionalidades. Essa experiência garante maior conhecimento acerca de outras culturas e costumes. 

Esse contato com a diversidade é um divisor de águas não só no desenvolvimento da empatia — soft skill cada vez mais cobiçado por grandes empresas —, mas pode ser entendido também como uma lição sobre a vida adulta. Afinal, frequentemente somos obrigados a lidar com o que é diferente ou “estranho” aos nossos olhos. 

Mas, como você deve saber, uma experiência no exterior não se resume apenas à dedicação aos estudos ou a uma futura carreira. Assim, pontuamos também a possibilidade de seu filho realizar passeios a lazer. Imagine a quantidade de lugares que ele poderá visitar e criar memórias incríveis!

As vantagens de morar fora do Brasil vão desde aspectos pessoais a profissionais e acadêmicos. Seu filho pode almejar novas oportunidades ao regressar ao Brasil, como também já dar início a uma possível carreira internacional de sucesso. 

Ainda tem dúvidas se você deve realmente investir nessa experiência ou o que fazer para garantir que ela seja a melhor possível para seu filho? Inscreva-se em nossa newsletter e receba mais conteúdos sobre o assunto. Estamos aqui para ajudá-lo!



Comentários