5 dicas práticas para ajudar seu filho a fazer uma faculdade no exterior - Daquiprafora | Faculdade nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido

5 dicas práticas para ajudar seu filho a fazer uma faculdade no exterior

Muitas vezes, o sonho de fazer faculdade no exterior parte primeiro dos pais. Nem sempre os filhos já têm maturidade para pensar em fazer essa escolha ou estão interessados em outras coisas no momento — até descobrirem que é uma ideia bem legal.

Acontece que se preparar com antecedência pode ajudar bastante na concretização desse projeto. Os próprios pais podem ser agentes facilitadores ao estimularem boas práticas dentro de casa.

Quer saber como fazer isso? Confira todas as dicas a seguir!

1. Acompanhe as notas durante o ensino médio

Um dos requisitos para entrar em uma faculdade no exterior é ter um bom histórico escolar no Ensino Médio. O problema é que se o estudante ainda não está pensando na possibilidade de estudar fora, talvez ele não se dedique tanto durante esse período.

Logo, cabe aos pais acompanhar suas notas e reforçar a importância de ter um desempenho satisfatório. Ter boas notas no Ensino Médio irá possibilitar que o estudante tenha chances mais altas em universidades mais competitivas, assim como melhores oportunidades de bolsas de estudo.

2. Estimule o engajamento em atividades extracurriculares

Outro aspecto importante para a candidatura de um aluno é apresentar um currículo interessante de atividades extracurriculares. Isso significa se envolver com tarefas fora do ambiente escolar, dedicando seu tempo e energia para projetos paralelos.

Nesse sentido, cada um deve procurar o que for mais atraente. Uma dica é tentar investir em coisas relacionadas à área de interesse — por exemplo, se a pretensão é fazer um curso de Exatas, participar de olimpíadas científicas é algo interessante.

Já quem deseja seguir para as ciências Humanas, temas como artes e literatura são boas opções. Os projetos solidários também ajudam a construir um perfil mais humano e valorizado.

De toda forma, cada pessoa deve demonstrar sua proatividade e incrementar diferenciais à sua candidatura. Então, se o seu filho ainda não atentou para isso, você pode ajudá-lo incentivando o seu engajamento nesse tipo de iniciativa.

3. Incentive-o a dominar o inglês

Esta é uma preocupação mais comum nas famílias brasileiras atualmente. Falar inglês para se comunicar com o mundo e conquistar o mercado de trabalho já é um critério básico em muitas áreas — e até mesmo uma necessidade.

Portanto, os pais costumam colocar seus filhos em cursos de idiomas desde a infância, sem contar que a língua inglesa é disciplina presente na grade curricular de muitas escolas do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Nesse caso, a missão dos pais é reforçar o comprometimento dos filhos com os estudos, inclusive porque para entrar em uma universidade no exterior é necessário fazer exames como o TOEFL ou IELTS e, claro, apresentar um bom resultado.

4. Tenha um bom planejamento financeiro

Viver o sonho de estudar no exterior não requer apenas dedicação nos estudos e o cumprimento de toda a burocracia. Existem vários custos envolvidos e a família precisa se preparar financeiramente se deseja mandar um filho para outro país.

No fim das contas, é um investimento como outro qualquer que exige planejamento para ser viabilizado. Mesmo que exista a possibilidade de conseguir bolsas de estudos ou que os pais tenham plena condição de arcar com todas as despesas, organizar as finanças é importante.

Sendo assim, vale fazer uma pesquisa de valores e preparar a conta bancária. Repensar o orçamento e adotar algumas práticas para economizar também é um ótimo caminho.

5. Procure uma consultoria especializada

​Por fim, considere entrar em contato com uma consultoria especializada nesse tipo de serviço. Às vezes, a falta de informação e de experiência pode trazer limitações desnecessárias, acabando com a possibilidade de realizar um sonho.

Contar com uma assessoria pode ajudar em todas as etapas do processo, desde a preparação para a candidatura até a trajetória do estudante no seu país de destino. Além disso, você corre menos riscos de cometer erros ao ter a ajuda de quem entende do negócio e já tem um histórico de sucesso na área.

E aí, o que você acha disso tudo? Ajudar o seu filho a fazer faculdade no exterior é uma das maiores contribuições que você pode oferecer para o crescimento profissional e pessoa dele, sabia?

Se tem interesse em saber mais sobre isso, entre em contato conosco que estamos dispostos a ajudá-lo nessa missão!



Comentários