Seguro-saúde internacional: entenda por que incluir no seu planejamento - Daqui pra Fora | Faculdade nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido

Seguro-saúde internacional: entenda por que incluir no seu planejamento

Além das malas prontas e da documentação em mãos, você sabia que o seguro saúde internacional é obrigatório para quem vai estudar fora? Sim!

Além disso, ele facilita a nova vida e traz muitas vantagens para quem o contrata. Por isso, é essencial incluí-lo no planejamento, se você organiza uma estadia longa no exterior. 

A maioria das universidades no exterior tem parcerias com seguradoras e já indicam a melhor empresa local para os estudantes fecharem seus planos. Além disso, elas também contam com excelentes estruturas de enfermarias internas, à qual recomendamos aos alunos recorrerem antes de buscar hospitais ou médicos do plano. A universidade dará todo o apoio necessário ou encaminhará para o especialista adequado.

Conheça, agora, as informações mais importantes e saiba o que conferir na hora de fazer o seu!

Como funciona para contratar?

Existem muitas empresas especializadas em seguro saúde internacional e os planos funcionam de maneiras diferentes do Brasil, por exemplo não são todas as especialidades que os convênios cobrem.

Os valores podem variar, quanto maior a cobertura, mais caro o plano médico. Aqui, vale a pena mensurar o custo-benefício, se o aluno precisa de demandas urgentes ou algo de acordo com a rotina de cada um.

A contratação não é imediata e precisa de um cadastro prévio, com informações pessoais pedidas pela seguradora. Por isso, não deixe para contratar em cima da hora, pois poderá atrasar o processo e você pode fazer direto com a seguradora que preferir.

Você não recebe uma carteirinha em casa após contratar o plano. Para isso, é necessário entrar no site e solicitar o documento comprovando a sua solicitação, juntamente com o número de identificação que você precisará apresentar na hora de utilizar.

Quais empresas contratar?

O Health Insurance, como é chamado o acordo, pode ser feito por diferentes empresas. A quantidade é enorme, basta que o aluno e sua família escolham, conforme as necessidades.

Algumas das seguradoras que você pode conhecer:

  • Aetna;
  • Humana;
  • AARP;
  • Cigna;
  • Anthem;
  • UnitedHealtcare.

Como comentamos anteriormente, algumas universidades têm parcerias com empresas e, assim, o aluno precisará contratar aquela que for indicada, escolhendo entre as opções mais adequadas. Também, vale conhecer melhor cada tipo de contrato, bem como os lugares que aceitam o convênio, buscando sempre a praticidade e segurança nos atendimentos.

Quais são os tipos de seguro?

São dois os tipos mais conhecidos de seguros saúde internacionais: o Health Maintenance Organization (HMO) e o Preferred Provider Organization (PPO), e a principal diferença entre eles se refere à flexibilidade.

Enquanto ao contratar o PPO, você pode ser atendido por médicos ou instituições de qualquer rede, mesmo a que não contratou. No HMO, você está restrito a atendimentos conveniados (exceto em caso de emergência).

Outro ponto, é que o HMO deve custar menos, justamente pelo fato de limitar os atendimentos. Também, a primeira consulta do aluno sempre passará pelo clínico geral, o Primary Care Physician, que vai avaliar o paciente e, se houver necessidade, encaminhar para o especialista. Já no PPO, você pode escolher passar direto para um especialista.

As universidades também são bem equipadas com enfermarias de qualidade, por isso, consulte a da sua, antes de se dirigir ao hospital. Assim, você pode resolver sem precisar usar o seguro.

Como funciona a cobertura?

Nem sempre o seguro saúde internacional privado funciona com método de reembolso, ou seja, quando o turista efetua os devidos pagamentos nas consultas e depois solicita a devolução dos valores. Para isso, é preciso entender alguns termos previstos em contrato, como:

Deductible

Deductible é o valor que mostra quanto o estudante vai pagar, de maneira integral, até que o ressarcimento passe a valer. Ou seja, é possível escolher uma quantia e, até que as despesas não cheguem a esse preço, quem arca com os custos é o aluno, sem a possibilidade de reembolso. Esse custo é cumulativo pelo período válido.

Isso não significa que a seguradora paga totalmente os seus gastos após atingir o teto do Deductible, isso vai depender da modalidade escolhida na hora da compra. As informações detalhadas sobre quais valores para cada especialidade, o aluno recebe junto da apólice. Por isso, esteja atento a esses pontos, até mesmo, depois da contratação.

Coinsurance

Outro ponto importante a conhecer na cobertura do seguro é o Coinsurance, é ele que vai definir as suas divisões com o plano após ultrapassar o Deductible. Nem sempre a divisão é exatamente igual, pode ser apenas uma porcentagem, isso depende do contrato e da seguradora.

Copayment

Caso os valores do seu Deductible sejam ultrapassados, podem haver custos extras com consultas ou emergências, mas isso é previamente definido com a companhia, chamado de Copayment.

Além disso, é possível definir um teto máximo a ser gasto com o amparo, chamado de Out-of-pocket maximum/limit. Caso esse valor passe o estipulado, quem arca com as despesas totais é o seguro. Por isso, programe-se antes mesmo de contratar o seu seguro saúde internacional.

Importante ressaltar que um plano dificilmente cobre todas as especialidades, portanto, fique atento a isso e escolha as mais adequadas. Em especial, sobre a forma de usá-lo, uma vez que, não seguidos corretamente os procedimentos, você não terá o atendimento coberto.

Quais as vantagens em contratar?

O principal benefício em ter um seguro saúde internacional é a despreocupação em caso de imprevistos, além da redução de custos, uma vez que os atendimentos médicos no exterior são extremamente altos.

Além disso, é muito comum, ao visitar pela primeira vez um país, ter dificuldades com a mudança de clima ou, até mesmo, por conta da alimentação diferenciada, por exemplo, e nunca se sabe quando se precisará de atendimento médico.

O benefício também pode ser usado a qualquer momento durante os estudos no exterior, não apenas em casos de emergência. Ou seja, contratar um seguro saúde internacional é sinônimo de amparo mesmo longe de casa.

Por quanto tempo contratar o seguro saúde?

Já que é um procedimento obrigatório, que tem como objetivo auxiliar no que for preciso fora do país, compre por todo o período de estudo. Assim, você vai ter mais segurança sob todas as possibilidades listadas.

Portanto, além de pesquisar sobre a faculdade ou como funciona a seleção de alunos, é importante também se atentar na hora de contratar seu seguro saúde internacional.

Além da saúde física, é sempre bom se preparar em todos os aspectos, inclusive no emocional. Para essa questão, conheça também sobre o programa de psicologia intercultural e veja como ela ajuda os estudantes que estão fora.

 



Comentários