Tudo o que você precisa saber sobre estudar no Reino Unido - Daqui pra Fora | Faculdade nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido

Tudo o que você precisa saber sobre estudar no Reino Unido

Estudar no Reino Unido é o desejo de muitas pessoas e não faltam motivos para que esse sonho se torne realidade. Afinal, o sistema de ensino britânico é reconhecido internacionalmente e o país conta com as melhores universidades do mundo.

Fazer faculdade no exterior pode enriquecer qualquer currículo e, além do ensino de alto nível, o Reino Unido ainda permite o aperfeiçoamento da língua inglesa e proporciona segurança e qualidade de vida aos seus moradores.

Se você tem interesse em estudar na Inglaterra e deseja conhecer todos os detalhes sobre o tema, acompanhe o post que vamos apresentar diversas dicas e informações importantes. Confira!

1. Como é a vida no Reino Unido?

A vida no Reino Unido, seja na Inglaterra, País de Gales, Escócia, países que fazem parte da Grã-Bretanha, seja na Irlanda do Norte — nações que fazem parte desse estado soberano —, conta com diversas vantagens, uma vez que o local fica acima da média geral em um comparativo com os demais países, apresentando índices superiores de segurança pessoal e qualidade de vida.

O custo de vida para morar no Reino Unido pode ser visto como elevado ao compará-lo com os demais países da Europa, uma vez que a região adota a Libra Esterlina como moeda de comercialização — importância que costuma ter valor maior do que o do Euro.

No entanto, o que muitas pessoas não sabem é que a região conta com diversas atividades gratuitas, como parques, jardins, pubs, baladas, mercados de rua, galerias e museus (como National Gallery, Tate Gallery, Museu Britânico, Museu de História Natural, Victoria & Albert e vários outros), o que facilita a moradia no local e diminui o custo de vida, tornando a região ainda mais atrativa em razão do seu bom custo e qualidade de vida.

É claro que na região também existem atrações pagas, como a famosa roda gigante London Eye, que oferece uma incrível vista da cidade de Londres, e o museu de cera Madame Tussauds, que tem em seu acervo reproduções em cera em tamanho real de celebridades mundiais. No entanto, para esse tipo de atração é possível comprar ingressos combinados que oferecem descontos.

É extremamente recomendável que o estudante mantenha uma vida ativa paralelamente aos estudos e o Reino Unido permite tal prática, pois é possível conhecer indivíduos de outras nações, com culturas diferentes e ainda desfrutar de todos os benefícios culturais que o local é capaz de proporcionar.

A cultura também está muito presente na região, especialmente em razão da sua própria história — que por si só já apresenta diversas possibilidades de passeios. Dessa maneira, há a possibilidade de visitar a agradável cidade de Stratford-upon-Avon, local em que Shakespeare nasceu, ou os diversos castelos, palácios e ruínas medievais que a Grã-Bretanha, por exemplo, abriga inúmeras opções.

No mesmo sentido, é possível encontrar com facilidade opções de eventos culturais que são capazes de agradar a todos os gostos, como museus, castelos, peças de teatro, shows, festivais de música, cinema e dança e muitos outros.

Além disso, apesar de os britânicos terem fama de serem reservados, na realidade, se trata de um povo muito educado, prestativo e agradável de conviver.

Nos comércios e nas ruas, por exemplo, as pessoas, em geral, se esforçam para prestar informações e muitas vezes até mesmo se desviar de seus caminhos para ajudar um imigrante que não sabe como chegar a determinado local, além de utilizarem expressões, como “por favor”, “com licença” e “obrigado” constantemente.

O transporte público funciona muito bem e, por essa razão, é possível viver tranquilamente no Reino Unido sem ter carro, pois os demais meios de transporte funcionam de maneira segura, eficiente e conectada. Assim, é possível chegar a todos os lugares por meio de ônibus, trens e metrôs.

Além disso, assim como nos demais países da Europa, grande parte da população utiliza com frequência a bicicleta como meio de transporte — uma alternativa saudável, econômica e sustentável.

Outro ponto importante é que o ensino para os estudantes estrangeiros costuma ser bastante acessível, pois a região oferece cursos de excelente qualidade por valores competitivos.

2. Por que o Reino Unido atrai tantos estudantes?

Existem inúmeros motivos que fazem o Reino Unido atrair tantos imigrantes, especialmente com relação à economia, uma vez que a região é uma das dez maiores economias do mundo, o que faz com que pessoas de diferentes países sejam atraídas a morar no local.

Dessa maneira, mais de 71% das pessoas entre 15 e 64 anos contam com um emprego remunerado, o que proporciona qualidade de vida e as possibilidades de um futuro promissor.

Apesar de muitas pessoas pensarem que as dúvidas com relação à saída da União Europeia possam afetar economicamente o país, a realidade é que a economia continua forte e os investimentos na nação ocorrem normalmente — fator que gera empregos e que está ligado diretamente ao crescimento do país, o que interfere positivamente na população.

segurança também é outro ponto forte do local e que atrai muitas pessoas, sendo que, inclusive, não é incomum encontrar bancas que vendem produtos, como ovos ou livros, sem nenhum vendedor ou segurança no local, apenas com o item exposto e basta o cliente pegá-lo e colocar as notas correspondentes ao seu valor no caixa.

organização é mais um fator relevante, pois no local as coisas, em geral, funcionam muito bem. Itens como transporte público, trânsito, serviço e até mesmo greves e passeatas são movimentos bem organizados. A ordem é instituída em toda a sociedade e não apenas nas instituições públicas, pois os cidadãos locais apreciam a ordem e fazem questão de mantê-la.

Morar no Reino Unido também permite que viagens para as demais nações da região sejam realizadas com frequência, uma vez que as distâncias entre os países da Europa, em geral, são curtas e é possível encontrar trens, ônibus e aviões que fazem o percurso a preços convidativos, fator que atrai estudantes que gostam de viajar.

3. Quais as vantagens de morar e estudar no Reino Unido?

Existem milhares de universidades na região e a experiência de morar no Reino Unido também depende da localização da instituição de ensino. Por isso, é relevante considerar esse ponto no momento de escolher um local para estudar e residir.

As pessoas que gostam do frio mais rigoroso e querem um custo de vida mais em conta podem ir para o norte. Já aqueles que preferem uma metrópole e não se importam em pagar um pouco mais por isso, Londres é uma boa opção.

Quem gosta de cidades litorâneas e com clima universitário podem conferir a costa sul, que ainda apresenta preços interessantes. Já aqueles que preferem cidades universitárias tradicionais, com prestígio e a atmosfera acolhedora, Oxford e Cambridge são as melhores alternativas.

No entanto, independentemente da escolha do estudante, que deve ser feita de acordo com o seu perfil, estudar no Reino Unido é sempre uma boa opção e apresenta diversos benefícios. Conheça as principais vantagens!

3.1. Imersão no idioma

Uma grande vantagem de estudar no Reino Unido é a possibilidade se tornar fluente em inglês, pois viver na região permite uma imersão no idioma e na cultura britânica. Isso ocorre porque é preciso utilizar o inglês em todas as aulas tanto para se comunicar com os professores quanto para entender a matéria, afinal, as disciplinas são ministradas na língua inglesa.

Além disso, o estudante também precisa se comunicar em inglês durante todo o dia com o seu grupo internacional de amigos e colegas de classe, que pode contar com integrantes de diversas nacionalidades.

3.2. Diversidade cultural

Em razão da sua forte economia, de sua história, das atrações turísticas e da grande qualidade de vida que a região proporciona, o Reino Unido atrai estudantes de todas as partes do mundo.

Por esse motivo, ao chegar no Reino Unido, o estudante se depara com um ambiente internacional preparado para acolher pessoas de outros países e que mistura diversas culturas.

As universidades da região são preparadas para receber bem os alunos internacionais, justamente em razão da longa experiência que o país tem com diferentes comunidades.

3.3. Programas curtos e eficazes

Os programas de ensino são mais curtos, intensivos, eficazes e focados na matéria de estudo, o que permite que o estudante termine os seus estudos de maneira mais rápida, mas adquira, da mesma forma, todas as competências que são necessárias para iniciar a sua carreira profissional, tanto no Reino Unido como no seu país de origem.

Em geral, os curso de graduação no Reino Unido têm duração de 3 anos (mais o ano de Foundation Course), enquanto um mestrado dura por volta de 1 ano. 

3.4. Boa relação custo-benefício

Estudar no Reino Unido com certeza é um investimento financeiro que vale a pena, pois a região tem garantia de qualidade de educação e as instituições de ensino apresentam diversas oportunidades de financiamento e bolsas de estudos para estudantes internacionais.

O aluno que se registra em um programa universitário de longa duração, ou seja, de mais de 90 dias, também pode utilizar o serviço de saúde gratuito do país, o que sem dúvidas contribui para diminuir os custos de residir na região.

O mesmo visto ainda concede permissão para que o estudante trabalhe por até 20 horas por semana durante o período de aulas e a tempo completo nas férias a fim de complementar a sua renda.

As empresas do Reino Unido de diversas áreas, em geral, costumam fornecer cupom de descontos aos estudantes. Assim, é possível obter descontos em itens que vão desde móveis para a sua nova casa até roupas e viagens.

Inclusive os estudantes que têm mais de 16 anos e estudam em alguma instituição de ensino que é afiliada a “NUS” (União Nacional de Estudantes do Reino Unido) têm a possibilidade de solicitar um cartão, que custa apenas 10 euros, e oferece descontos em diversos itens, como livros, roupas, bebidas, alimentos, restaurantes e cinemas.

Por fim, muitas instituições de ensino realizam feiras para os novos estudantes já nas primeiras semanas de aula, momento em que é possível adquirir os livros, usufruir do compartilhamento de conhecimento entre estudantes e até mesmo vender os materiais que não são mais interessantes para o seu estudo.

Além disso, as bibliotecas das instituições também costumam ser completas e contam com diversos livros didáticos relevantes que o estudante da instituição pode pegar emprestado, o que também reduz os custos com a aquisição de novos materiais.

3.5. Universidades reconhecidas mundialmente

Ter uma graduação internacional no currículo enriquece qualquer pessoa, no entanto, quando se trata de uma universidade britânica o prestígio pode ser ainda maior, o que permite que o estudante alcance uma carreira profissional de sucesso e obtenha uma boa remuneração no mercado de trabalho.

As qualificações que o estudante pode adquirir no Reino Unido são altamente reconhecidas ao nível internacional e o sistema de ensino britânico é conceituado e prepara os estudantes para os desafios do mercado global.

No Reino Unido é possível encontrar as melhores universidades do mundo — inclusive, 7 das 10 melhores universidades da Europa se encontram na região. Para garantir o elevado padrão de qualidade no nível do ensino, aprendizado e pesquisa, uma agência especializada do Governo realiza inspeções regularmente nas instituições.

4. O que fazer para conseguir estudar no Reino Unido?

Para estudar no Reino Unido é preciso entender o sistema de ensino britânico, sendo que o ensino superior é voltado aos estudantes que têm a partir de 18 anos (com exceção da Escócia, que a idade mínima é de 17 anos).

Os cursos podem ser divididos em duas etapas e a primeira delas é a graduação, que inclui cursos preparatórios bacharelados, diplomas nacionais (higher national diplomas), dentre outros.

A etapa seguinte é composta pelos cursos de pós-graduação, ou seja, mestrados, MBAs, doutorados etc. Em geral, o requisito para cursá-los é já ter concluído um curso de graduação.

Além disso, é importante saber que o ano letivo no Reino Unido tem início em setembro e termina em julho do ano seguinte. Contudo, existem instituições de ensino que oferecem datas de início de períodos letivos mais flexíveis, com cursos que se iniciam em janeiro ou fevereiro, por exemplo.

4.1. Exame de proficiência

Todos os cursos de nível superior e inclusive alguns de curta duração exigem a comprovação do domínio da língua inglesa a fim de assegurar que os alunos estrangeiros aproveitem ao máximo a experiência nas universidades britânicas.

Assim, é fundamental que o aluno que deseja fazer faculdade na Inglaterra ou nos demais países do Reino Unido realize uma preparação para o IELTS — o exame de proficiência mais popular na região e que tem, inclusive, uma versão específica para quem pretende obter o visto britânico.

O resultado do IELTS deve ser entregue para a faculdade britânica que o aluno pretende estudar, sendo que determinadas instituições solicitam o documento no momento da inscrição, enquanto outras realizam uma avaliação inicial da inscrição antes de solicitar o certificado.

Assim, é preciso conhecer a política da instituição escolhida com relação ao exame, sendo que uma nota alta aumenta a oportunidade do estudante ingressar nas melhores universidades.

4.2. Processo seletivo

plataforma online UCAS (Universities and Colleges Admissions Service), o serviço oficial de inscrições (ou application, em inglês) do país, reúne todas as informações sobre graduação no Reino Unido.

No site há até mesmo uma área direcionada aos estudantes que ainda não decidiram o quê e onde estudar e application deve ser feita por meio do próprio UCAS, que cobra valores diferentes para quem deseja se inscrever em apenas um curso e para quem pretende realizar inscrições em até cinco cursos.

Para realizar o application é preciso inserir os seus dados pessoais, incluindo sua formação acadêmica e profissional, e providenciar determinados documentos, como:

  • histórico escolar;
  • resultado de exames de proficiência em inglês, especialmente o IELTS;
  • certificado de conclusão do Ensino Médio e a sua tradução juramentada para o inglês;
  • recomendações;
  • carta pessoal de motivação (personal statement).

Quando a universidade pretendida não está disponível no UCAS, o application, em geral, deve ser realizado diretamente no site da universidade britânica escolhida, sendo que para tanto basta procurar pelo formulário de inscrição na página da universidade.

Assim, é imprescindível que o estudante verifique antecipadamente todas as informações sobre a universidade de destino e o curso que pretende realizar a fim de descobrir por qual canal deve realizar a sua application.

4.3. Instituições de ensino

Existem diversas instituições de ensino de qualidade no Reino Unido e o estudante terá que optar por aquela que mais se identificar, levando em consideração itens como localização, cursos disponíveis, qualidade do ensino e processo seletivo.

O Reino Unido conta com algumas das melhores universidades de mundo, sendo que as mais antigas, como Cambridge, fundada em 1209, e Oxford, de 1096, são as mais conhecidas.

Somente a Universidade de Cambridge contabiliza mais de 90 prêmios Nobel entre seus ex-alunos e ex-professores, sendo que personalidades como Isaac Newton e Charles Darwin passaram pela instituição. Já a Universidade de Oxford formou 26 vencedores do Nobel e 26 primeiros-ministros britânicos.

A Universidade de St. Andrews — a primeira faculdade da Escócia, fundada em 1413 — também é muito conceituada e se destaca entre as melhores universidades do Reino Unido, sendo que 40% dos estudantes que a frequentam são de fora da região, o que faz com que a instituição seja uma das mais internacionalizadas e preparadas para receber estrangeiros.

Além dessas ainda existem muitas outras instituições renomadas, como a Universidade Durham, Universidade Loughborough, Universidade de Bath, Imperial College London, Universidade Lancaster, dentre outras. 

4.4. Visto

UK Visas and Immigration (UKVI) é o órgão do governo britânico responsável por todas as questões sobre imigração no Reino Unido, inclusive a concessão de vistos, e pela entrada de estrangeiros nos países da região.

Assim, como os estudantes brasileiros obrigatoriamente precisam de visto para estudar no Reino Unido, é recomendado providenciar sua solicitação no mínimo três meses antes do início das aulas para que haja tempo hábil para a conclusão do processo.

Além disso, os alunos que pretendem realizar cursos universitários de graduação e pós-graduação devem apresentar o CAS para a emissão do visto, um número de referência único que é enviado ao estudante pela universidade.

5. Por que vale a pena contar com uma consultoria especializada?

Os alunos que contam com uma consultoria especializada têm um serviço de orientação personalizado para o processo de admissão em graduações no exterior.

Os especialistas prestam auxílio durante todas as etapas do processo de candidatura e ajudam o estudante, inclusive, a escolher a melhor universidade para o seu perfil. Além de realizarem orientações personalizadas, auxílio com o visto e outros itens relevantes.

Aqueles que contam com a consultoria especializada aumentam as suas chances de serem aprovados tanto nos exames de proficiência quanto nos processos seletivos da universidade, pois o especialista monta uma estratégia com o objetivo de posicionar o candidato da melhor forma possível de acordo com o histórico profissional e acadêmico de cada um.

Dessa maneira, ter o auxílio de uma consultoria especializada para estudar no Reino Unido pode fazer toda a diferença, pois contar com o conhecimento e a experiência de quem entende do tema é importante para que o aluno obtenha os melhores resultados possíveis dentro de seu perfil como estudante.

Agora que você já sabe quais são os benefícios de estudar no Reino Unido, como é a vida na região, quais são as instituições de ensino mais renomadas e como funciona o processo seletivo, basta iniciar a sua preparação para estudar no exterior e adquirir todas as vantagens que essa experiência é capaz de proporcionar!

Se você gostou do texto, compartilhe-o nas suas redes sociais e ajude os seus amigos a aprenderem sobre o tema.



Comentários